MARATONA – Um Estilo de Vida

A corrida de rua é a responsável pela mudança no estilo de vida das pessoas. Essa é uma afirmação absolutamente correta e, como tudo na vida, correr também tem seus vários estágios.

Hoje, não vamos focar os extremos (caminhada ou ultra-maratona), vamos de maratona. Os incríveis 42.195 metros que a muitos desafia e a tantos encanta.

Vc que está ai pronto para dar o seu primeiro passo leia com atenção, pois essa distancia é possível ser vencida por qualquer um que tenha vontade, dedicação e foco.

É obvio que existem cuidados e níveis a serem ultrapassados e não vamos falar disso agora. Vamos direto aos sentimentos e humores que essa distância provoca, pois quando você decidir que vai correr a maratona é porque está pronto para o desafio e já ultrapassou alguns níveis!

Vamos do inicio: – depois de alguns limites quebrados e de vários pares de tênis gastos em algumas meias maratonas, é certeza que você vai querer participar da sua primeira maratona. Não tem jeito, é conseqüência natural e característica do corredor que está sempre pronto para mais um desafio, ultrapassar mais uma barreira.

Decisão tomada, vai fazer tudo que for preciso e estiver ao seu alcance. Desde os exames médicos necessários até ler tudo sobre o assunto, passando pelo medico do esporte, treinador, nutricionista, escolha e compra do equipamento adequado, ouvir conselhos de um e palpites de outros e tudo mais, até escolher a data e o local ideal para correr a sua primeira maratona.

Escolhe feita, é certeza que vai tentar convencer seus amigos. Lógico, é bom e muito mais divertido, principalmente nos treinos longos, estar com eles. Se a prova escolhida for fora da sua cidade ou país, estar com os amigos torna tudo mais agradável. Vocês têm os mesmos objetivos e estilo de vida muito parecido.

Finalmente, chega o dia.

Foram 12 longas semanas de treinos específicos. Quase 90 dias acordando e dormindo mais cedo, treinos de até 06 dias na semana, intensos e mais longos aos finais de semana (três longões de 30K cada) e agora lá está você, mais magro e pronto para os 42.195 metros.

Não deveria, mas pode estar um pouco cansado. Está também confiante, pois durante esse periodo experimentou tudo o que teve direito. Aminoácidos e vitaminas, se alimentou adequadamente, fez regime de proteína e depois carboidrato, cortou o álcool, procurou dormir e descansar conforme as recomendações e tudo mais que teve ao seu alcance para estar pronto. Agora, o dia está ai e você sabe: “o bambu vai gemer!”

Na noite que antecedeu o dia da prova, deixou tudo arrumadinho, tudo direitinho. Número de peito, chip, shorts, camiseta, meia, tênis, fez a alimentação adequada (carboidrato nele!), enfim fez como manda o figurino e lá está você bem hidratado (com certeza com uma garrafinha d’água na mão para garantir mais alguns goles) e “na ponta dos cascos” indo para largada da prova.

Apreensivo? Tenho certeza que sim!

No meio dos corredores, antes do tiro de largada, a sensação é estranha. Dá um friozinho na barriga e vontade de tudo, principalmente do pipi de última hora. Mesmo que esteja de bexiga vazia, vai ter vontade! Mas, não se preocupe se estiver com a bexiga vazia, a vontade passa assim que começar a correr. É só ansiedade de corredor de primeira maratona.

Largada dada, lá vai você e seus humores.

Alegria por estar lá (a gente sempre tem nos primeiros quilômetros), ansiedade que aos poucos vai passando, medo de errar na programação de passagem de tempo nos quilômetros, múltiplos pensamentos, mais felicidade afinal 10 quilômetros já se foi, um “tchau” para um ou outro conhecido que vê durante o percurso, outro posto d’água pra trás e você ali, todo inteirão, com mais de 23 quilômetros percorridos e pensa ”Estou bem, muito bem!”.

25, 26, 27 quilômetros, medo de novo afinal todo mundo fala que depois dos 30 km é fogo, mas toca em frente com seus pensamentos e temores.

De repente, o momento difícil!

Uma dor chata e o primeiro arrependimento, não de estar lá correndo, mas de ter matado alguns treinos da planilha e mais a frente vai voltar a pensar com muito mais intensidade nisso, “porque eu fui matar o treino aquele dia que estava chovendo, e os tiros, porque eu não fiz direito?”.

Uns metros a mais e novo pensamento: “Nos longões de 30 km também senti momentos difíceis e não fraquejei, então por que fraquejaria agora depois de doze, DOZE SEMANAS de treinamento? Negativo, vou ter que superar”. 

Caro, não sou nenhum corredor extraordinário, mas já competi bastante e posso afirmar que toda corrida, independentemente da distancia, tem momentos difíceis.

Dependendo do desempenho e objetivo que buscamos, às vezes ultrapassar esse momento é terrível e vem os questionamentos, “O que estou fazendo aqui?” “O que quero provar?” “Para que isso?” 

Pois é, nessa hora que você tem que se superar e porisso precisa estar seguro do que quer e ter foco para lutar com firmeza. Lembre-se, você treinou, se preparou e vai finalizar o que se propôs a fazer. Vai superar a dor, a incerteza, a vontade de caminhar e o que vier pela frente. É você contra tudo e contra todos e, acredite, pois vai ultrapassar mesmo essa barreira.

Esse é o momento de fazer a sua “cabeça” trabalhar ao seu favor. Imaginar a chegada e agüentar firme.

Pense que vai ter que terminar a prova de qualquer jeito. Não tem alternativa. Vc está a poucos quilometros da chegada e agora o que resta saber é a forma de como quer chegar, correndo, trotando, caminhando ou se arrastando.

É incrível, mas depois de toda essa briga com você mesmo, percebe que os quilômetros estão passando, passando e uma euforia toma conta de você, é a adrenalina a todo vapor ”matando” as benditas dores musculares.

Mais um pouco e lá está ela, a placa dos 42 km. É você a míseros 195 metros do pórtico de chegada.

Essa hora é demais. O coração bate mais forte e dá um aperto incrível na garganta. ”Estou chegando…” e a poucos metros do pórtico, com dedo no botão do cronometro e olhar fixo no relógio da prova, aperta o ritmo para completar seus 42.195 metros de corrida.

São os últimos, melhores e inesquecíveis momentos da sua primeira maratona. Com certeza, daqui para frente você será uma pessoa diferente.

Depois de relaxado e com dores musculares, vai jurar que essa foi a primeira e última. Bobagem, logo, logo vai para a sua segunda, terceira, quarta e várias outras maratonas.

Agora você é um maratonista, pensa e tem um estilo de vida diferente e nas suas reflexões percebe claramente que a maratona te ensinou, com suor e lágrimas, que a superação faz parte do esporte e da vida. Este é o maior beneficio de todo aprendizado. Saber que com dedicação, foco e treinamento, mesmo com dúvidas, tropeços e temores, você pode alcançar seus objetivos.

Então, relaxe que em breve estará lá, de volta, com mais garra e experiencia, quebrando barreiras e desafiando limites, queimando mais um par de tênis e pronto para novos objetivos. 

Bem vindo ao time!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: