Para quem quer um treino de 30 km duro, este é um Prato Cheio!

28 de março, sábado, 7h30m de uma manhã excepcional para quem gosta de correr e como sempre lá estamos nós para mais um longão e desta vez serão 30 km de altimetria e paisagem bastante variada. São 16 longas e intermináveis subidas + outro tanto de descidas. Vejam mais a frente no “detalhes do percurso”.

Aos que já leram neste blog os relatos anteriores, podem achar que sempre “carregamos na tinta” ao narrar nossos longões dos finais de semana, mas não é verdade, ao menos na minha ótica. E para ter certeza disso, desta vez, ao final do relato temos outras duas opiniões rápidas.

Bom, fácil ou difícil fica aqui a sugestão para vocês testarem os já comentados ou se preferir, venham participar conosco. É só mandar um email aqui pelo blog e nos informamos a programação do sábado seguinte. Se com longão ou longuinho!

Chega de conversa mole e vamos ao relato de hoje: – neste último final de semana, desfalcados do Marcelo e da Leka que estão viajando e do Vitão que sumiu do mapa (Vitão cadê Vc?), fomos com alguns corredores do PéNaPista mais o Luiz e Manoel que treinam com a equipe do Tavares e se juntaram a nós depois que leram o nosso blog.

Distância? Várias de 15K a 30K.

Percurso? Seguir o programado. Bom, seguir mais ou menos “o programado”!

Um pouco de cada um:

– chegamos ao ponto de encontro, conforme combinado por email, Cris (morena), Silvio, Claudinho, Nico, Luiz, Manoel e Alfredo. O Marquinhos (nosso técnico) daria cobertura de hidratação nos primeiros kms do treino onde todos, exceto o Silvio que ficou na pista, correríamos juntos. Depois de nos hidratar, Marquinhos voltaria à pista (ponto de encontro da equipe) para atender os outros corredores que a partir das 8h30m estariam iniciando o treinamento de suas planilhas.

Nosso Percurso: – Saímos da pista, aquela de sempre ao lado do muro do residencial 01, pela avenida Paiol Velho em direção a portaria do Residencial Zero e de lá para a Avenida Marcos Penteado no Tamboré.

De cara, entre o primeiro e segundo Km já enfrentamos uma subida na avenida que fica entre o Zero e o Mackenzie (não lembro o nome) de tirar o fôlego de qualquer um.

Seguindo pela avenida Marcos Penteado, sempre no contra fluxo do trânsito, (para quem não conhece o percurso, não tem erro é só seguir em frente na mesma avenida, depois vejam o mapa no link dos detalhes), e após muitas subidas e descidas, chegamos ao prédio da gráfica do jornal Folha onde, como sempre somos muito bem recebidos. Lá nos hidratamos.

A seguir, sempre na mesma avenida, seguimos até encontrar a Avenida Alphaville. Nesse ponto, Cris Morena e Claudinho seguiram para a pista (o treino deles eram 15 ou 18 km) e nós, Luiz, Manoel, Nico e Eu seguimos em sentido oposto na direção do Residencial Genesis 01.

Um parenteses: os que fizerem esse percurso pela primeira vez e achar que, quando chegar na Avenida Alphaville (próximo a UNIP), já passou por grandes subidas e descidas, não sabe o que lhe espera! Dai para frente é dá-lhe subidas, dá-lhes descidas…. longas, curtas, de todos os tipos, algumas intermináveis. 

Continuando o relato: Vá sempre no contra fluxo e a partir do prédio da UNIP na Avenida Alphaville siga em frente em direção ao Residencial 09 e de lá até Genesis 01. Não tem erro, tem placas de indicação para o Residencial Genesis 01!

Aliás, lá na portaria do Residencial Genesis 01, aconteceu um fato fora da normalidade e que eu não deveria comentar para não ficar perder o tempo de Vcs que estão lendo, mas é necessário e vou fazê-lo não só para alertá-los da deselegância e despreparo dos seguranças, porteiro e funcionários que lá estavam e que pasmem, NEGARAM alguns míseros goles d’água para nós, mas também e principalmente para que Vcs saibam que em outras portarias de outros residenciais (como exemplo a do Zero, Conde, etc.) assim como de empresas como é o caso da portaria da gráfica da Folha e da Itatiaia (agencia de automóveis) somos sempre muito bem recebidos e NUNCA tivemos nenhum problema de “regulagem” de água. A esses, o nosso muito obrigado pela gentileza. 

Aos do Residencial Genesis 01, fica aqui o registro: – Ó Pessoal Responsável da Portaria do Residencial Genesis 01, vamos lá um pouco de gentileza não mata ninguém não. Que coisa feia negar água a quem tem sede!  E tem mais, receber bem e gentilmente em nossa região é praxe de todos e faz parte da convivência e relacionamento entre as pessoas em qualquer parte do mundo. Ser gentil, não é privilégio só para compradores de lotes ou para corredores com sede, faz parte da educação e vale em qualquer situação. Então, aprendam com seus colegas de profissão dos outros residenciais e deixem a soberba de “otoridade” e a indiferença do “nariz em pé” de lado, sejam gentis e se interessem pelo que está acontecendo ao seu redor. Os idealizadores do empreendimento gastam fortunas para atrair pessoas para conhecer o local e vocês jogam tudo pelo ralo. Que papelão em Srs. Funcionários do Residencial Genesis 01. Que papelão!

Continuando: – depois dessa lambança toda, voltamos a correr (com sede) voltando em direção ao Residencial 09 onde, após encontramos uma banca de jornal nós finalmente nos hidratamos.

De lá seguimos em frente na Avenida Alphaville, passando pela UNIP, Residencial 04, Tamboré 03 e 02 (nova parada para hidratação em outra banca). Sede saciada, seguimos em frente até antes do Posto Ipiranga onde desviamos para á Alameda Sagitário passando sob a ponte da Avenida Alphaville.

Seguimos pela Alameda Sagitário em direção ao Residencial Conde onde nas proximidades do Conde o Manoel nos deixou, pois seu treino de 2 horas chegou ao fim. Nós, Luiz, Nico e Eu, seguimos em frente até a portaria, onde tomamos água e de lá retornamos na mesma avenida até a praça (não sei o nome) e de lá descemos em direção a Via Parque.

Já na Via Parque seguimos queimando os tenis em direção a Alameda Araguaia onde chegando, subimos em direção ao túnel sob a Alameda Rio Negro.

Após o túnel, o Nico nos deixou seguindo para pista para finalizar o treino programado (23 ou 25K).

Luiz e Eu continuamos. Agora com a temperatura um pouco mais alta e com o sol no “coco” seguimos pela Alameda Araguaia em direção ao Shopping Tamboré.

Paramos de novo para “abastecer” na banca na Avenida Araguaia e de lá, no contra fluxo do transito, seguimos até o Shopping Tamboré entrando a esquerda, também no contra fluxo, na Avenida Piracema em direção ao Tamboré 01. No final dessa avenida, tomamos a esquerda na Alameda Aruanã (é a que tem nossa esquerda o muro do Residencial Zero) e de lá entramos na Avenida Paiol Velho que nos leva até a portaria do residencial.

Da portaria, voltamos na mesma Av. Paiol Velho em direção oposta rumo à pista, nosso ponto de encontro. Passamos o ponto de encontro pois estávamos com 29,7K e queriamos completar os 300 metros que estavam faltando, mas o papo estava firme e demos uma “bobiada” passando um pouco dos 300 metros. 

Ufa, missão cumprida! Foram exatos 30.2K em 3 horas TRAVADAS. Nem um minuto a mais nem a menos. Além das 2.300 calorias que foram para o espaço, mas uma vez confirmo a máxima que por mais longo e difícil que seja o percurso escolhido, treinar em boa companhia é sempre muito bom! 

O papo rola solto e a gente sente menos as dificuldades. Então, obrigado a todos que lá estiveram!

Pessoal, vejam com critério os detalhes no link abaixo

http://trail.motionbased.com/trail/player/7895544

No mais, quanto puder, junte os amigos e faça esse o percurso. Ele é “duro”, mas muito bom para quem quer se preparar, física e mentalmente, para correr bem a sua próxima maratona.

Desta vez, para Vcs não falarem que “carrego na tinta” publico a seguir dois comentários dos amigos Luiz e Manoel que estiveram conosco.

Até a próxima!

Comentários do Luiz sobre o percurso:

Na Avenida que leva ao Residencial Genesis 01:

“Neste trecho, a natureza prevalece. Poucos carros, uma via de duas mãos, placas de animais na pista, enfim, vejo aqui o que gostaria que a Aldeia da Serra continuasse sendo… Nem parecia que estávamos dentro de Alphaville e alguns poucos km do centro de SP. Com este visual não se percebe, mas estávamos a quase 1.000m de altitude”.

 

Ainda na estrada do Genesis, voltando para o Residencial 09:

“Dá para ver duas trilhas sinalizadas que pareciam bem interessantes para serem incluídas em outra oportunidade”.

Comentário final:

“Valeu á pena ter trocado meu treino na USP por Alphaville. A Biologia é fichinha perto de algumas subidas que pegamos. A possibilidade de correr sem rumo, sem ter que ficar dando volta em um mesmo trajeto é maravilhosa. É claro a companhia foi muito boa. Valeu!”.

 

Comentários do Manoel sobre o percurso, depois que terminou os 22K:

“Foi um dos meus melhores treinos, com um excelente nível técnico e de dificuldades. Altamente recomendável, principalmente  para aqueles que pretendem fazem uma meia maratona ou querem iniciar um treino longo para a tão sonhada MARATONA. Apesar do tempo a nosso favor (estava baixa temperatura pela manhã), aconselho para este percurso uma boa hidratação (antes e durante) e, para quem está acostumado, leve Gel. Com certeza repetirei este percurso nos meus treinos para as Maratonas deste ano”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: