Uma Liberdade Contagiante!

Todos os esportes têm suas características e encantos especiais, tanto que milhões de pessoas em todo planeta são adeptos desta ou daquela atividade física como rotina e essa prática leva a competitividade e conseqüentemente a excelência nos movimentos e limites permitidos ao ser humano, mas é nas Olimpíadas que temos o ápice dessas estratégias para a quebra dos limites e a imposição de novos recordes.  

logo_das_olimpiadasConta à história que em honra a Zeus, a Grécia se reunia a cada quatro anos no Peloponeso, na confluência dos rios Alfeu e Giadeo, onde se erguia a cidade de Olímpia, que a partir do ano 776 a.C. cedeu seu nome para aquela que viria a ser a maior competição esportiva em toda a história da humanidade, os Jogos Olímpicos – mais tarde, genericamente Olimpíadas -, que teve como primeiro vencedor o atleta Coroebus, cingido por uma coroa trançada por folhas de louro, único prêmio e símbolo da maior vitória.

Invadindo a era cristã (disputava-se a 194a olimpíada, quando nasceu Jesus Cristo), manteve seu espírito esportivo e seu condão mágico de unir homens fazendo-os disputar desafios, até o ano 394 d.C., quando o imperador Teodósio II ordenou sua interrupção, parecendo então condenada ao desaparecimento, a se transformar em um dado histórico apenas. E por quase 1500 anos (exatamente 1492) foi assim, até a intervenção de um idealista francês, o Barão Pierre de Cobertin.

A princípio, apenas homens eram admitidos na disputa, da qual passou a fazer parte, quase como um símbolo, uma homenagem perpétua dos Jogos à Grécia, a Maratona, corrida de fundo na distância de 42 quilômetros e 500 metros, a mesma percorrida por um soldado grego, que correu para levar até Atenas a notícia da vitória de seu exército na batalha Maratona, cidade da Ática, onde se combatiam os persas. Dada a notícia, caiu morto, tornando-se sinônimo da tenacidade.

Einstein_RunningAté hoje a Maratona é o símbolo máximo das Olimpíadas e as corridas de rua, um dos esportes mais praticados no mundo, com adeptos em todas as classes socio-economicas e etnias.

Cada um tem a sua versão para explicar os motivos de tal sucesso, mas são unanimes quando buscam na corrida a imagem ideal para representar o acontecimento.

Um video que rodou muito na rede foi o da apresentação da Inglaterra como candidata ou já como agradecimento por ser a sede dos próximos jogos olimpicos. Ele demonstra com criatividade e muita arte, o que uma “corriqueira corridinha” provoca aos seus praticantes e principalmente aos observadores. Infelizmente não está mais disponivel no youtube por causa dos direitos autorais reservados. Eu recebi por email e tenho uma cópia nos meus arquivos, mas pelo mesmo motivo não posso coloca-lo aqui no blog. Pena pois o video é bem interessante.

Mas, a rede é prodiga e as opções são muitas, então “dei uma geral” e encontrei um outro muito legal que mostra o que comentamos sobre a corrida e a sensação que dá aos observadores e a quem as pratica.

Então, aperte os cintos, ligue o som e acesse o video baixo.

Veja se Correr é ou não uma Liberdade Contagiante!

Boas Corridas e Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: